Biópsia Testicular – TESE e Micro TESE

Antes de se desesperar ao receber o diagnóstico de azoospermia, caracterizada por ausência total de espermatozoides na ejaculação e verificada através do exame de espermograma, os homens podem se beneficiar com a biópsia testicular. Por meio da biópsia testicular temos a oportunidade de conseguir encontrar espermatozoides do paciente e utilizá-los para a fertilização dos óvulos pela técnica de ICSI (Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoides).  Desta forma, é possível alcançar uma gestação com os próprios gametas do casal, não sendo necessário recorrer ao banco de sêmen, por exemplo.

O que é biópsia testicular?

A biópsia testicular é uma técnica cirúrgica para retirada de espermatozoides de dentro do testículo, podendo ser realizada em um ambiente ambulatorial, por cirurgião especializado e bem treinado. A biópsia testicular deve ser feita sempre com anestesia geral. Existem dois tipos de biópsia testicular:

 

  1. TESE (Testicular Sperm Extraction): conhecida por biópsia aberta. Nesta técnica, o cirurgião faz uma pequena incisão na pele do testículo (cerca de 1 cm), expondo o testículo sem extraí-lo da bolsa testicular. Em seguida são realizadas pequenas incisões no testículo em áreas diferentes, extraindo amostras de parênquima testicular para posterior procura de espermatozoides no laboratório.

 

  1. Micro TESE (Microsirurgical Testicular Sperm Extraction): nos casos em que a TESE não mostrou espermatozoides, a Micro TESE pode ser uma alternativa terapêutica. Neste procedimento, a recuperação do espermatozoide é realizada com auxílio da microscopia, expondo todo o testículo para fora da bolsa testicular e o cirurgião, pacientemente, pesquisa áreas do testículo que possam conter ilhas de produção de espermatozoides. Esta microcirurgia potencializa a captação e minimiza o trauma operatório para o testículo, porém exige do cirurgião uma exímia habilidade cirúrgica.

O material coletado pelas técnicas de biópsia testicular é enviado para análise laboratorial, onde os espermatozoides serão detectados, separados e preparados para serem injetados dentro dos óvulos da esposa através da técnica de ICSI.

E a recuperação da biópsia testicular?

Após o término da cirurgia, o paciente ficará cerca de 2 a 3 horas hospitalizado para breve recuperação pós-operatória e será liberado para casa. É indicado apenas 24hs de repouso, uso de antibiótico analgésicos leves por poucos dias e abstinência sexual por duas semanas. Atividades físicas vigorosas como pegar peso, andar de bicicleta, correr e nadar devem ser evitadas por 7 a 10 dias. Cerca de 14 dias após a cirurgia, a cicatrização estará completa e os pontos devem ser reabsorvidos pela pele em até 21 dias.

Existem complicações da biópsia testicular?

As maiores complicações são infecção e sangramento, porém, apresentam incidência muito baixa (cerca de 1%). Para evitar que isso aconteça, é recomendado o uso de antibióticos e o repouso por 24 horas após a cirurgia. Sentir dor ou desconforto no local é comum, podendo durar de 24 a 48hs e com fácil alívio aos analgésicos comuns.

Agende sua consulta agora mesmo

Categorias
Sobre

Contamos com uma equipe multidisciplinar altamente qualificada, que vai da enfermagem especializada em reprodução humana até a fisioterapia para dor pélvica crônica.


Contato

Rua Joaquim Floriano, 466 14º andar - Cj 1409
Itaim Bibi | São Paulo - SP

11 3071.4767

babycenter.med.br